Ana Esperança

2020 será recordado como o ano em que passei a valorizar mais o abraço, o toque, o estar perto, porque esses foram-nos limitados e alguns retirados