Catia Junqueira

Todos os anos, no dia a seguir à festa da aldeia da minha mãe, reunimo-nos no largo da aldeia para fazer uma sardinhada colectiva para toda a aldeia. Essa aldeia é praticamente deserta ao longo do ano mas nesse serão enche – se de gente, família e amigos, para um convívio cheio de amizade, amor e partilha. São esses alguns dos valores que quero passar à minha filha e esta é uma tradição que lhe quero passar.