Joana Vinhas

Na ópera cómica da parentalidade, onde as fraldas são adereços cômicos e as birras são os momentos de maior drama, percebi que o enredo nem sempre segue o script. Manifesto a arte de improvisar, aplaudindo cada birra como uma atuação digna de prémio e celebrando os momentos hilariantes que transformam a vida em uma comédia absurda, onde a empatia é a grande protagonista do enredo familiar.