Paula Nogueira

Não há certo nem errado: há amor, há cuidado, por isso não te sintas culpado/a. Fizeste o melhor que podias e sabias e o mais importante é que o teu filho ou filha sinta o quanto é amado.