Rui Miguel Nunes de Sousa

“…o peixinho…veio o gato e comeu-o…depois veio o cão e o gato teve de se esconder…depois…não, não…o Pai Natal foi com o coelhinho no comboio ao circo…” esta é uma das memórias mais antigas que eu tenho da véspera de Natal e, embora só alguns anos depois é que tenha descoberto que era a recriação de um anúncio publicitário, onde o meu pai só fingia comer os chocolates e a minha mãe tinha, apenas, o coelhinho e o Pai Natal e do comboio e do circo nem a sombra…é claro que, ao longo dos anos, ocorreram alguns percalços, situações inesperadas criadas pela minha descontrolada curiosidade infantil ou dificuldades em arranjar um ou outro personagem e, lembro-me de algumas vezes a conversa variar…”depois, caiu uma pinha da árvore e o cão assustou-se e fugiu” e de outras em que não resisti e tive, mesmo, que, comer os chocolates, mas a verdade é que conseguimos manter viva esta memória ao longo destes anos todos prolongando-a, agora, com o meu filho Diogo que tem 5 meses, com direito a comboio elétrico e tudo..