Vitor Santos

Espero que o meu bebé não perca a tradição de aquecer os pés na lareira com a sua avó, ao lado de todos os cães (que ainda se vão multiplicar) e a ouvir as histórias que o avô sempre inventou e pensa que toda a gente acredita.